Quinta-feira, 1 de Maio de 2014

Et mortuum...

Alguns dos últimos acontecimentos relatados na TV (casos como aquele do homem que supostamente anda fugido lá pelos montes do Douro, com um batalhão de polícias atrás) e outros semelhantes, em que a violência anda à solta, trouxeram-me à memória um conto policial que li quando era menino e moço e gostava de romances e contos policiais. Tinha como título uma frase em latim, que já esqueci, mas que queria dizer qualquer coisa como: “Dos mortos não se deve falar para dizer mal”. E dos vivos também não, digo eu agora.

Aqui vai, numa adaptação livre, o que a minha memória ainda retém.

 

- Oh compadre Joaquim! Está alguém cá por casa? – gritou o Manuel Moleiro entrando pela casa do amigo.

- Estou aqui, na cave. Desça compadre que estou ocupado.

Manuel desceu e encontrou o amigo a terminar o trabalho de cimentar o chão da cave.

-Andava há que tempos para resolver este assunto da infiltração de água, hoje resolvi lançar mãos à obra…

Manuel olhou para o compadre e amigo duma maneira estranha e começou a falar:

- O compadre sabe que pode contar comigo para tudo. A minha boca será para todo o sempre um túmulo. Nunca duvide disso. Compreendo perfeitamente a situação, eu teria feito o mesmo. Tenho até de lhe pedir desculpa por nunca lhe ter falado no assunto, mas o compadre sabe que estas coisas são muito pessoais. A verdade é que a comadre era uma boa pessoa, muito simpática, uma mulher vistosa, mas também muito dada e sempre pronta a dar trela a qualquer um. Ele falava-se no padeiro, no Zé do correio, no Xico da mercearia, nos que vinham e passavam, nos que passavam e voltavam, enfim a fama dela já era conhecida nas cinco léguas ao redor da aldeia. Por isso compadre, eu compreendo perfeitamente o seu gesto e por isso lhe digo uma vez mais que pode contar com o meu silêncio. E agora, se me dá licença vou-me embora que ainda tenho de ir tratar dos animais.

Subiu as escadas e saiu.

Joaquim tinha suspenso o trabalho desde que o compadre começou a falar e nem abriu a boca. Depois, quando ele saiu, sentou-se e, apoiado ao cabo da picareta, ficou a pensar na vida. Não fazia a mínima ideia das coisas que o compadre lhe tinha dito. Afinal ele, sempre tão…

Foi interrompido pela voz da mulher que tinha voltado do quintal e que lhe gritou da cozinha:

- Ainda não acabaste a obra, Quim?

- Julgava que sim, mas o trabalho não ficou bem feito, tenho de abrir de novo o buraco. Anda cá abaixo, que és precisa aqui…

 

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

publicado por Carapaucarapau às 18:41
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

.arquivos

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Contador de visitas

Criar pagina
Criar pagina
blogs SAPO

.subscrever feeds