Quinta-feira, 14 de Agosto de 2014

Como se faz um livro...

Suponho que se imprimem hoje os livros como ontem, independentemente dos avanços técnicos da impressão. Pelo sim pelo não, vou referir-me só aos livros de “ontem”. Cada folha, depois de impressa, era dobrada três vezes sobre si mesma, dando um “caderno” de 8 folhas no livro. Depois os cadernos eram postos por ordem e encadernados ou brochados. Com a capa aplicada estava feito o livro. As folhas impressas estavam separadas por “montes” (tantos montes quantos os livros da edição) e a quando da encadernação era retirada uma folha impressa, de cada “monte”.

Suponhamos então, que por descuido na “montagem” do livro, não era retirada a folha de um “monte” e eram retiradas 2 folhas do “monte” seguinte e que depois de devidamente dobradas eram encadernadas assim. Tínhamos um livro especial, com o mesmo número de folhas dos restantes livros mas com a falta de “um caderno” e com um caderno repetido. Acontece e ainda não há muito tempo me “saiu” na FNAC um livro assim que fui trocar, obviamente.

Agora suponhamos que se compra um livro desses, numa edição já antiga e ao preço da uva mijona (que é uma uva a precisar de usar fraldas) numa feira informal, algures no Portugal mais ou menos profundo. Ficamos com o livro incompleto.

Assim, agarremos por exemplo neste exemplar de “A Estrada do Tabaco” do Erskine Caldwell, edição de mil nove e troca o passo (não está indicada) e se começa a ler. Ficamos curiosos para saber se os Lester acabam por roubar o saco de nabos que o Lov comprou (o Lov era casado com uma filha dos Lester, que tinham “só” dezassete filhos) e se, sim ou não, o Lester pater família o vai ajudar a atar a filha com cordas para a obrigar a deitar-se com o Lov (já que ela se nega a fazê-lo), ou mesmo dar-lhe uma “carga de porrada”. Estava assim no maior “suspense”, quando da página 16 se passa para a página 33. Solta-se um palavrão e verifica-se de seguida, para compensação, que se pode ler o capítulo 3 duas vezes. Esta sensação tive-a há muitos anos, quando comprei o livro e voltei a tê-la hoje quando resolvi relê-lo nem que fosse “à vol d’oiseaux”, porque não sei se os americanos têm uma expressão equivalente. Já não me lembrava deste “pormenor”. Até hoje não sei se rapinaram ou não o saco dos nabos ao pobre Lov, ele mesmo um “nabo”, pelo que se pode concluir, que nunca li completamente o livro.

Há todavia uma vantagem. Não fora eu hoje ter pegado no livro e recomeçar a lê-lo e não sei se não teria de ensinar aqui a melhor maneira de plantar nabos (também se semeiam) para poder publicar o post de hoje.

Abençoada falha técnica do editor.

Para não se perder tudo fica aqui uma informação complementar, com a ajuda do Dr. Google ou um primo, não sei: em 1941 John Ford filmou esta “Tobacco Road” (com os capítulos todos, suponho…).

 

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

publicado por Carapaucarapau às 15:50
link do post | favorito
De Maria Araújo a 16 de Agosto de 2014 às 00:47
Ahahahaha!

Beijinho


De Carapau a 19 de Agosto de 2014 às 21:46
Pelos vistos bem disposta! Ainda bem. Continuação de bom verão.
Bjo.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

.arquivos

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Contador de visitas

Criar pagina
Criar pagina
blogs SAPO

.subscrever feeds