Domingo, 7 de Setembro de 2008

Dicionário 2 (R)

 

Mais uma lista de nomes de peixes que também significam outras coisas, com um remate final em grande estilo.

 

Anequim: - tosquia de ovelhas paga a tanto por cabeça; (ant.) bobo do paço.

 

Bica: - pequeno canal ou telha por onde corre um liquido; pão achatado que termina em bico; café servido em chávena própria; refeição em que as famílias dos noivos celebram os proclamas do casamento; estar à bica – estar prestes a tocar-lhe a vez ou a realizar-se; bica aberta – processo de fermentação do vinho; suar em bica – suar muito.

 

Búzio: - trombeta; buzina, (ant.) antiga medida; buzeno; alqueire; (prov.) turvo, pouco transparente; mergulhador que debaixo de água apanha conchas, pérolas ou peixes, ou executa qualquer trabalho.

 

Cabeçudo: - que tem cabeça grande; (fig.) teimoso, pertinaz, obstinado; (pop.) girino da rã; boneco de cabeça grande muito usado em cortejos populares; (Bras.) espécie de palmeira.

 

Macaca: - fêmea do macaco; (pop.) má sorte; azar; mulher feia; (Bras.) chicote; (Moç.) raiz de mandioca verde, cortada em pedaços e seca ao sol; (fam.) morte macaca: morte desastrosa ou inglória.

 

Malacueco: - (pop) espertalhão; manhoso; extravagante.

 

Moreia: - grupo de feixes de cereais formando meda; morena; (Trás-os-M.) monte de estrume; (Alg.) feixe de mato com que no Inverno se cobre a terra e que no verão se queima, para que a sua cinza sirva de adubo às terras; (Geol.) acumulação de detritos transportados e deixados pelos glaciares.

 

Ruibarbo: - género de plantas poligonáceas; nome genérico das suas raízes medicinais.

 

Solha: - (gir.) bofetada.

 

 

Para terminar a lista, duas palavras relacionadas com o assunto, até porque uma diz respeito à grande família a que pertence o Carapau e a outra se aplica à minha, cada vez mais querida, Prima.

 

 

Peixe: - Constelação austral; um dos signos do Zodíaco; estar como peixe na água: sentir-se à vontade num assunto ou situação; não ser carne nem peixe: não ser definido; pregar aos peixes: falar sem ser ouvido; perder tempo; vender o seu peixe: expor as suas razões ou opiniões; tratar dos seus interesses pessoais.

 

Peixão: - peixe grande; espécie de besugo; (pop.) mulher corpulenta, perfeita e bonita.

 

Para concluir, o Carapau apresenta um pequeno texto em que faz uso de alguns destes significados.

 

Tinha o cabeçudo acabado o seu anequim, cansado e a suar em bica, quando lhe apareceu a sua macaca a dizer que tinha medido dois búzios de milho, para vender. O malacueco teve ganas de a atirar para a moreia com uma solha, mas conteve-se, não fosse ela ter uma morte macaca e já não lhe fazer o habitual  chá de ruibarbo.

Era certo que, falar para ela, era pregar aos peixes e não valia a pena ele tentar vender o seu peixe. Fosse ela o peixão da vizinha e outro galo cantaria…

 

A "tradução":

Tinha o homem, que era teimoso, acabado de tosquiar as ovelhas a um tanto por cabeça, cansado e suado, quando lhe apareceu a sua mulher que não devia nada à beleza a dizer que tinha medido dois alqueires de milho para vender. O espertalhão teve ganas de a atirar para o monte de estrume com uma bofetada. Mas conteve-se, não fosse ela morrer ingloriamente e já não lhe fazer o habitual chá de raízes medicinais.

Era certo que falar com ela era perder tempo, e não valia a pena expor as suas razões. Fosse ela a vizinha do lado, mulher perfeita e bonitona, e outro galo cantaria…

publicado por Carapaucarapau às 17:36
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Maria Araújo a 7 de Setembro de 2008 às 23:54
eheheheheheheh, grande linguista é o carapau.
Pesquisador, escritor e tradutor.
Mas carapau, eu sou peixe, de signo, e tenho o dom de escutar. Garanto que não perde o seu tempo.
Beijinho.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

.arquivos

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds