Quinta-feira, 3 de Maio de 2012

Feira da Ladra

Há dias numa visita à Feira da Ladra, onde já não ia há anos (da última vez fui enganado por um senhor de certa idade, numa negociação que mais tarde me deu muito gozo, exatamente por ter sido enganado), verifiquei que tudo está na mesma, ou seja, até a Feira da Ladra está cada vez pior.

Ao comparar com “outros tempos” em que eu me perdia a ouvir os vendedores de banha de cobra, os autênticos e não esses que agora vendem cobertores e lençóis e tretas dessas, lembrei-me dum post escrito quando comecei esta aventura do blog. Foi logo o post nº 3 que agora aqui transcrevo na íntegra.

 

 Os vendedores de banha de cobra

Aviso prévio: esta história deve ser lida dum fôlego, portanto recomenda-se prévia oxigenação para aguentar a leitura até ao fim…

 

Já não há vendedores de banha de cobra como havia dantes é certo que hoje ainda os há e cada vez mais mas a banha é que passou a ser diferente e diferente para pior porque a banha de cobra autêntica era mesmo banha e a banha de hoje é tudo menos banha não sei se me entendem mas nem os vendedores hoje dessa banha montam banca nas feiras perdão às vezes até montam mas vendem mais na televisão e noutros locais mais abrigados que não nas feiras nas feiras é mais em certas ocasiões quando o negócio vai a leilão esses até dão muitos beijinhos e sacos de plástico vocês estão mesmo a ver quem são esses vendedores mas também há os que tem banca montada em bons escritórios com ar condicionado e tudo e outros que são os tais que estão na televisão a vender a sua banha mas que não é da verdadeira daquela mesmo de cobra que se espalha no ombro na perna no braço lá onde está a dor e a dor desaparece está ali aquele senhor que me não deixa mentir até já me disse que a mulher diz que ele nunca esteve tão bem agora que já se pode mexer em todos os sentidos é verdade ou não é ele está ali e já me disse que quer levar mais três embalagens e olhem que eu hoje não tenho muito produto isto tem que ser bem doseado que pode não chegar para todos mas para a semana já recebo nova encomenda e estou apto a satisfazer todos os pedidos atenção não se chegue muito para a frente que eu vou abrir esta mala onde tenho o bicho e o bicho pode assustar-se e saltar por favor alarguem um pouco mais a roda para todos verem bem e assim por diante estes sim é que eram os verdadeiros vendedores de banha de cobra não esses do ar condicionado que não garantem nada só prometem e depois de lá estarem não se interessam que lhes doam as pernas ou o braço ou a cabeça ou outras partes que às vezes até fazem mais falta que o digam as vossas mulheres se bem me estão a entender certamente olha homem nunca estiveste tão bem desde que pões daquela pomada mas nem era bem destes vendedores de banha que eu aqui vinha falar que estes são sérios não estou aqui para enganar ninguém nem eu nem eles mas mesmo no meio destes há uns que também vem aqui montar banca na feira mas para enganar quem vai nas cantigas deles foi o que aconteceu naquela cidade do interior nem era bem do interior era quase litoral já faz anos mas que eu vou contar aqui porque assisti e então o homem montou o palanque este até tinha um pequeno palanque com chapéu de sol e tudo e vai abre a mala começa a contar anedotas e tal para chamar o pessoal que ia passando e ficando e mais isto e mais aquilo e depois de ter já bastante pessoal que estava a ver se ele vendia uma boa banha de cobra daquelas que duas limpam o sangue e cinco curam o câncaro sic mas afinal não era bem assim muita conversa e mais anedotas e então ele disse que se lhe passassem para as mãos uma nota de vinte euros nem era de euros que naquele tempo ainda não havia disso por cá nem por outro lado mas enfim era uma nota de vinte e que ele dava a palavra de honra perante o respeitável público e perante a autoridade e apontava para dois policias que de longe observavam a cena e que ia oferecer às pessoas que lhes passassem a tal nota de vinte umas coisas bem úteis e que depois não lhes ia ficar com os vinte euros eu já disse não eram euros mas também não interessa nada para o caso era sim uma nota de vinte e ao ouvir isto e ainda por cima ali com a autoridade lá começaram a aparecer as notas de vinte e mais uma e outra e outra e tantas e quando já não havia mais ele o vendedor de banha de cobra que como veremos não era um verdadeiro e honesto vendedor de banha de cobra mas sim um que mais se parecia com estes que agora não vendem banha ou melhor vendem mas não a verdadeira que matava o micróbio que estava alojado ao nível do fígado porque o fígado é que é o maestro do nosso corpo e por aí fora e então esse tal de que eu estou a contar a história deu às pessoas uma lâmina de barbear e um lápis e uma outra coisita que tudo valeria para aí um euro bem entendido que não era euro nessa altura porque eu já disse que ainda não havia e depois de muita conversa e como tinha dito no principio não estava ali para enganar ninguém dizem todos a mesma coisa e vai devolveu um cêntimo que não era um cêntimo bem entendido isso já perceberam com certeza a cada uma das pessoas e depois disse que como tinha sempre dito não ficava com os vinte euros que não eram euros porque se tinha devolvido um cêntimo agora já não eram vinte estão a ver como o homem era sério e apontava ali para a autoridade que garantia a sua honestidade e umas pessoas riram outras viraram as costas porque acharam que tinham sido bem enganadas mas ás tantas houve uma ou outra que disse alto que aquilo era um roubo e mais outra e outra e armou-se um trinta e um e a autoridade teve de intervir e acabou tudo na esquadra não é como agora que acontece o mesmo mas ninguém vai para a esquadra porque já nem sei bem o motivo mas deve ser por eu estar a ficar sem fôlego eu bem avisei no princípio para inspirarem fundo vou ficar por aqui ponto final

 

 Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

publicado por Carapaucarapau às 12:37
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

. Férias/Feiras

.arquivos

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds