Quinta-feira, 28 de Abril de 2011

Os opfinkers

 

                 (Isto é um galo de Barcelos e nem sei como veio aqui parar)

 

Na selva dos opfinkers * além de árvores há, como é mais que evidente, opfinkers.

Os opfinkers são umas criaturas ainda não completamente estudadas e que têm despertado alguma curiosidade ao longo dos tempos aos humanos, que em geral se surpreendem com eles e com as sua maneira de viver.

Os opfinkers vivem nas árvores, mas não voam. Deslocam-se rastejando mas mesmo assim, alguns deles, são bons trepadores. Não têm cabeça e quando se olha para eles só se vêem os olhos, não se sabendo muito bem como os olhos se conseguem manter sempre na mesma posição em relação ao corpo. Também as barrigas proeminentes são uma boa caracterização para os opfinkers. Ao longo dos anos muito boa gente tem tecido teorias sobre o aspecto destas criaturas. Há actualmente duas correntes. Uma defende que a cabeça dos opfinkers é transparente e vazia, não contendo merda nenhuma, e a outra defende que não têm mesmo cabeça e que os olhos se mantém no sitio graças a um equilíbrio de forças atractivas e repulsivas, de origem magnética, mas cujo campo não é detectável pela aparelhagem actual.

Os opfinkers, em geral, não se sabem governar, nem nunca souberam. Além disso nunca andam informados e qualquer um mais vivaço engana os outros, bastando para isso prometer-lhes uma banana ou coisa parecida. São broncos e, quando em grupos, entusiasmam-se facilmente, manifestando esse entusiasmo em gritarias e no arremesso de pedras com o que se divertem imenso. Não há neles o mínimo sentido da realidade e só se sabem orientar pelo sol. À noite, sem essa bússola, chocam de encontro às árvores, pelo que a maioria fica no ninho a fabricar mais opfinkers, ainda que a produção seja pequena, artesanal e de baixa qualidade. Acasalam em qualquer época do ano, com bastante facilidade, mas quase sempre à pressa e logo a seguir viram-se para o lado e emitem uns sons muito característicos a que chamam “ressono”.

Actualmente a ONU está a pensar em conservá-los numa reserva para onde lhes lancem uma ração diária para os manter vivos, para preservação da espécie e para mostrar às crianças, que em excursões os visitem, como exemplo de como ficarão senão comerem a sopinha toda. Também servem de exemplo para os povos que estejam em risco de perder a cabeça.

Os opfinkers escolhem sempre, para os governar, o opfinker que tiver olhos maiores pois isso mostra a maior capacidade para enganar os outros Está mesmo provado que quanto maiores forem os olhos menores são outras partes do corpo e eles acham isso “o máximo”.

Os organismos internacionais de auxílio aos povos subdesenvolvidos não querem nada com os opfinkers porque têm medo de também serem contagiados pela sua falta de cabeça.

“ O melhor é abandoná-los à sua sorte pois assim talvez acabem por se comerem uns aos outros e isso é bom para toda a humanidade” – é uma teoria que já tem bastantes adeptos.

No entanto, indiferentes a tudo isto, eles continuam a cantar e a dançar…

 

 * Não há tradução oficial para opfinkers. Pode ter várias designações, mas achei melhor manter a palavra original, não fosse provocar malentendidos.

publicado por Carapaucarapau às 12:23
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

.arquivos

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Contador de visitas

Criar pagina
Criar pagina
blogs SAPO

.subscrever feeds