Terça-feira, 18 de Janeiro de 2011

Interregno

                                                                                                                                                  

                                                                 (Um jaquinzinho com meses)

 

  

Este vai ser um post diferente.

Uma das comentadoras habituais deste blog, e que muito prezo, fez um desafio lá no sítio onde avia beijinhos embrulhados aos molhos (ver post "eu em 7x7"), para nos mostrarmos tal como somos (quero dizer, contar das nossas qualidades e defeitos, gostos e desgostos, isto e aquilo, numa palavra, pintarmos o sete) e lançou um repto para lhe seguirmos o exemplo. Eu não aceito o repto, só aceito reptos quando sei que vou vencer (…), mas resolvi mostrar-me nu e cru. Fujo de ser assado ou cozido desde sempre, pelo que, enquanto por cá andar vai ser mesmo assim: cru. (Assado só mesmo lá para o fim, se me respeitarem as últimas vontades).

No blog a que acima fiz referência e de que deixei o link (e devem ir visitá-lo antes de acabarem a leitura deste post) a autora deixou uma foto sua de quando era Princesinha (agora é uma respeitável Rainha enchapelada, bem apresentada e sempre pronta para visitar o seu reino e mesmo o reino dos outros.). Mas, lá onde parece expor-se, acaba por estar protegida pelo “manto diáfano da fantasia”, cor de rosa ao que diz, cobertura essa que ainda guarda religiosamente. Quer dizer: diz que se mostra, mas não mostra. Aqui, pelo contrário, mostro-me com “a crueza forte da verdade”, outro sim é dizer, com a pele à vista, ainda sem escamas é certo, mas pronta a recebê-las. E a pele é ainda a mesma, ainda que um pouco mais manchada e com uma ou outra cicatriz, que provam que o animal não passou a vida numa redoma (leia-se aquário).

Façam comparações. Vejam o ar sereno e despreocupado da Princesinha e a atitude de evidente interesse do jaquinzinho em se conhecer bem (só conhecendo-nos bem sabemos até onde podemos ir) e a preocupação com as coisas importantes da vida, a boca meio aberta de espanto por aquilo que o esperava, o olhar (meio estrábico é certo) de aguda observação, à espera de ver o prometido passarinho que havia de sair da máquina e que até hoje nunca viu. Não viu esse passarinho mas viu e conheceu pássaros, passarões e passarucos, aves de rapina e cucos. E também os mesmos animais, no feminino, que aqui não se fazem excepções.

Não ponho mais na carta. Durante uma semana ficarei exposto, passado esse tempo aparecerei tal como sou hoje e será essa foto que vai permanecer “ad aeternum” (se isto não é latim, é pelo menos muito parecido) no blog.

Desafio os visitantes que tenham blogs a fazer o mesmo (os que já fizeram estão dispensados e se não quiserem vir em pele, podem vir em pêlo).

 

Nota: Independentemente do que aqui disse e do ar que atribui à Princesinha, chamo a atenção para a evidente semelhança das fotos e da atitude dos dois “animaizinhos”. Já para não falar no décor. Foram essas semelhanças, aliás, que me deram a ideia para este post.

 

Passou uma semana e a troca já foi feita

publicado por Carapaucarapau às 17:36
link do post | comentar | favorito
32 comentários:
De maria teresa a 18 de Janeiro de 2011 às 18:50
Eu comento, juro que comento mas agora não...estou perdida de riso...o queixo caiu-me, ando à procura dele...
És um enorme I_D_I_O_T_A (leia-se um carapau cheio de ideias)...há muito que não me ria tanto e bem precisava...
depois comento...preciso de acalmar...:):):):):)


De Carapau a 19 de Janeiro de 2011 às 17:47
Acalma, acalma. Vê lá se te dá uma coisa má....
Nunca tinhas visto nada assim, não é?
Pasmaste!
:-)


De Anabela a 18 de Janeiro de 2011 às 19:34
Olha, além de idiota (no sentido que a Teresa aplica) eras um giraço levado para a brincadeira.



De calendas a 19 de Janeiro de 2011 às 15:11
Riquinho, decidi despir-me tb.

Bjs


De Carapau a 19 de Janeiro de 2011 às 18:03
Já lá fui. Tretas...
:-)


De Carapau a 19 de Janeiro de 2011 às 17:49
Se calhar já pensava nessa altura numa maneira de aumentar o rendimento...
:-)


De MagyMay a 18 de Janeiro de 2011 às 20:16
Tenho para a troca!!!!
Com o fio e a medalhinha.... e tudo.
Mas sou menina e ... rs

(Está excelente o post. Beijo de parabéns)


De Carapau a 19 de Janeiro de 2011 às 17:53
Qual mas nem meio mas...
Metida lá no meio dos croquetes e com umas trivialidades a acompanhar ia ficar uma maravilha.
E ia envergonhar muito boa gente que anda por aí mais que agasalhada. :-)
Obrigado pelo cumprimento.


De Teresa Santos a 19 de Janeiro de 2011 às 13:04
Fiquei sem fala, leia-se sem coragem para teclar.
Já volto!
Será que volto?!


De Teresa Santos a 19 de Janeiro de 2011 às 16:41
Voltei, a medo mas voltei.
Vamos lá ajustar umas continhas.
Primeiro, o post saiu com um dia de avanço. Porquê, pergunto eu ? Houve aviso de alteração do calendário? Parece-me que não, mas agora compreendo a urgência.
Saiba o menino Carapau que este post devia estar sinalizado com uma bolinha vermelha, isto para prevenir os incautos de que iam entrar em terrenos menos, digamos?!... Enfim, digamos o que quisermos. Adiante!
Depois, a menina maria teresa apresenta-se de forma muito digna, como compete a uma menina bem comportada, tapando a sua inocente nudez com um mimoso vestidinho que deixa adivinhar, enfim...
Mas o menino Carapauzão (dada de diminutivos . Perante este desplante, não senhor!).,apresenta-se tal qual nasceu, com um ar espantadíssimo (não era caso para menos!) a olhar para o pardal que não saiu - é o que o menino diz, que não viu o passarinho - boquinha aberta, fio caindo para o lado, enfim!...
E por fim, auto intitula-se: jaquinzinho ". Jaquinzinho ?! E refere o décor ?? Perante uma coisa destas alguém repara no décor ??
Volto para a semana. Sempre quero ver o décor ...


De Carapau a 19 de Janeiro de 2011 às 18:02
Pronto! Já é a 2ª que perde o pio logo à 1ª tentativa.
Eu conheço bem as minhas qualidades e o impacto que elas causam às pessoas. Mas, depois, já acalmados os ânimos até sou bem entendido. :-)
Tanto assim é que acabam por voltar e até conseguem escrever uns comentários jeitosos.
:-))
Quanto ao dia de avanço (até foram dois), claro que a menina percebeu a razão. Mas eu também estou aqui para trocar as voltas às pessoas. É só olhar com atenção para a cara dele e ver como gosta de pregar partidas...
Até para a semana!


De Teresa Santos a 19 de Janeiro de 2011 às 18:23
Até para a semana, se calhar, ora essa! É que não se trata de pregar partidas, trata-se e pregar sustos!
E será que vais sobreviver a tanto impacto? Ai Carapauzito (lá volta o diminutivo ) não sei se não vais acabar frito, assado, sei lá, mas que nada volta a ser como era, não volta!
Queres que te arranje umas roupinhas, queres?...
É que só o fio, não sei?!!!


De Maria Araújo a 19 de Janeiro de 2011 às 23:10
Olá. Vim cá, mas não esperava nada ver um post tão belo.
E que belo estás tu Carapauzinho.
Fazes-me recordar um foto do meu irmão mais velho.A posição é exactamente a mesma, nuinho da silva, como mandava os requintes da época de 50.
Eu não tenho foto em que estou sozinha à espera que o pardalzinho apareça.
Mas tenho aqui uma muito interessante.
Me aguarda.
E parabéns. Eras um borrachinho em pequeno, qual carapau?


De Carapau a 20 de Janeiro de 2011 às 10:44
Já agora uma explicação complementar.
A razão da nudez foi/era simples. A foto foi enviada para o concurso da farinha "Qualquer Coisa" do (talvez) "Bebé mais sexy do ano".
Afinal só "abichei" uma mensão honrosa. Já naquele tempo funcionava o método da cunha. :-)
Não digo a marca da farinha por 2 motivos:
1- Por vingança, já que não fui o 1º classificado, como "toda a gente" esperava. :-)
2- Para não haver uma corrida desenfreada ao consumo da mesma por quem ainda queira ser sexy.
:-)

Bjo.


De Maria Araújo a 20 de Janeiro de 2011 às 13:35
Farinha, naquele tempo também se explorava as crianças fazendo anúncios????
Ai Carapau, Carapau!




De Carapau a 20 de Janeiro de 2011 às 17:56
Quem falou em anúncio? Era um concurso.
(Claro que a finalidade era vender mais farinha).
Bjo.


De Maria Araújo a 20 de Janeiro de 2011 às 22:58
Vai ao meu cantinho.


Bj


De maria teresa a 21 de Janeiro de 2011 às 16:12
Querido Carapau
Voltei! Depois de muito cogitar sem saber se devia, se podia, se seria conveniente revelar o nosso passado comum, enchi-me de coragem, inspirei (entrou-me um golinho de água para os pulmões mas isso agora não interessa nada) e cá vai!
Tirámos as fotos ao mesmo tempo, estávamos em almofadas separadas, as nossas mães eram muito cuidadosas, não fossem o diabo tecê-las…
A tua boquinha semi-aberta era um ó de espanto pela minha beleza, mas malandreco com a mão direita sempre foste indicando que tinhas jóias de família. Ela pudica corei mas não baixei os olhos…foi a partir desse encontro memorável que eu comecei a ousar, a ousar, a tornar-me cada vez mais ousada e deixei de ser pudica…
Trocámos os fios como símbolo de reconhecimento eterno, lembraste? Foi um momento de rara beleza que comoveu as nossas mães até às lágrimas…
Ainda guardo a camisa com recordação…E tu ingrato ainda guardas alguma coisa? Snif ( sou eu comovida a chorar).
Hoje tu deves ter menos cabelo e eu muito mais…
Foi linda a nossa história de amor… (depressa um lenço, tenho um pingo no nariz) mas foi muito curta…nunca mais me perdoaste ter recebido o 1º prémio!
Um beijo saudoso deste breve tempo que passámos juntos mas…tão intenso!
Adeuuuusss Carapauzinho querido, cuida-te não vá alguma flausina, grelhar-te...


De Carapau a 23 de Janeiro de 2011 às 11:38
Sabes porque te engasgaste? Porque ousaste de mais e vieste para aqui levantar falsos testemunhos. Confundiste-me com outro, trocaste o fio com outro, trocaste-me até a mim por outro, baralhaste tudo e até tens o desplante de dizer que ganhaste o 1º lugar no concurso da farinha. Comigo é que não fazes farinha que eu não deixo. Não vais ser tu a flausina que me mete na grelha. Lá por agora andares enchapelada e com anel de 5 pedras, não cuides que me levas na conversa.
Mas mesmo que fosse verdade tudo o que dizes, como tens a suprema lata de vires expor em público o que foi (supostamente) privado? Tu não deixaste só de ser pudica.
Tu pões-te nos bicos dos pés, em vão, para chegares à minha altura. Mas nem enchapelada lá vais…
Quanto à minha mão direita, tenho a dizer-te que ela só faz a vez da parra do Adão, já a prever que as Evas, um dia, podiam querer roubar-me as “jóias da família”, como tu lhe chamas. Porque é nestas jóias que as Evas pensam. (Atrás das “Evas” supõe que está a palavra “algumas”. :-)

(Toma e embrulha, coisa aliás em que és especialista. Tirando isso gosto de ti à mesma). :-)
Bjo.


De maria teresa a 24 de Janeiro de 2011 às 13:26
Será mesmo que te confundi com outro, não! Não posso crer...fiquei desfeita...pensava ter reencontrado o protagonista desse inolvidável momento da minha costela de Eva ou seria de Adão? Não! Que disparate! Tu foste a minha costela de Adão por breves momentos (já não sei bem o que estou a dizer mas, enfim...).
Até tu ó Carapau...! Até tu me renegas! Mais valia espetares-me uma espinha no meu coração ferido!
A inveja tem estes efeitos...a minha beleza ofuscou a tua e isso é foi e é, o teu pomo de Adão...ficaste ressabiado e decidiste esquecer-me para todo o sempre, mas...o Destino é tramado, fez-me encontrar-te de novo e reavivar essa chama tão caliente, amore mio ( mio só às vezes...).
Perdoo-te meu querido...sou muito bondosa, muito compreensiva, muito generosa (Generosa era a mulher que vendia as galinhas de campo à minha filha para ela fazer a canja para os meus netos,...perdi-me em divagações)
Pensando bem...não sei se não foi melhor teres-me esquecido...assim não "morro" de ciúmes por ver tanta "marmota" a entrar e a sair da tua caverna.
Para que queria eu um Carapauzito que, já desde criancinha, se "tapa" com medo...
Pelo sim, pelo não, vou-te "afagando" as barbatanas e enviando um beijo repinacado nos opérculos...
A que foi excluída de ser um projecto de amada juvenil (neste momento as lágrimas escorrem caudalosamente pela minha face, resplendorosa de juventude eterna, estou fungando e isso estraga um bocadinho a idílica imagem) MT


De Carapau a 25 de Janeiro de 2011 às 12:38
Confundes tudo!
Confundiste-me com outro, confundes a Generosa(idade) com canja de galinha, confundes as costelas do Adão com as da Eva, confundes o meu pomo de Adão com o teu miar (ainda que só às vezes), confundes marmotas com navalheiras, confundes a tua beleza com a minha (que raio de confusão esta), confundes o “tapanço” com o “coçanço” (é a 1ª vez que vejo uma palavra escrita com dois ç, também já devo estar a confundir tudo) e por fim, não satisfeita com isto tudo, deixas-me os opérculos a tinir com o repenicado do beijo.
Sabes que te digo mais? Não fungues que estás perdoada. :-)
Como não tens opérculos, pranta lá este beijo onde mais gostares.

Em tempo: Aproveito este comentário para dizer que ali atrás, num outro que fiz, escrevi que ganhei uma “mensão horrosa” Melhor fora ter escrito “mensão horrorosa” porque assim pensavam que eu estava a brincar. Claro que todos perceberam o erro de mensão por menção. Devia estar a pensar em alguma mansão que terei de visitar. Tudo fruto de não por o corrector a funcionar. Fica aqui feita a correcção.


De Anabela a 26 de Janeiro de 2011 às 19:49
Dá gosto ver a vossa troca de beijos nos opérculos.


De Carapau a 27 de Janeiro de 2011 às 14:49
Ah! Ah! Ah!
Invejas!


De Teresa Santos a 22 de Janeiro de 2011 às 17:23
Pronto, lá anda o pobre (Carapauzito, entenda-se!) à procura de um fatito decente.
Mas, olhe, saiba V. Senhoria que não é necessário um traje de gala!
Sabe, por acaso que dia é hoje? Eu digo: SÁBADO! Sabe quando devia ter postado??? Exactamente! Então?!!!
Mas pronto, compreende-se. É o fatito que não está pronto...
Haja paciência para aturar este animal (com sua licença!)...


De Carapau a 23 de Janeiro de 2011 às 11:50
Exma. Senhora D. Teresa Santos.
Também a Senhora, que eu tenho em tão alta consideração, vem para aqui dizer quando eu devo ou não devo publicar os meus posts?
Eu sei que, com estas alterações de datas, lhe estraguei a teoria da linha recta que desenvolveu, a propósito da data de publicação dos mesmos. A verdade é que "se eu vim ao mundo, foi só para traçar meus próprios passos na areia inexplorada do deserto" dos calendários. "O mais que eu faça, não vale nada" e é só para trocar as voltas e as expectativas às visitas habituais desta caverna, visitas essas a quem fico muito agradecido, pois sem elas, este espaço continuaria a viver (?), mas não era a mesma coisa.
Continue a ter paciência pois sem ela não alcançará o Paraíso. E lá para 4ªf ou 5ªf apareça por aqui. :-)


De Teresa Santos a 26 de Janeiro de 2011 às 13:27
É preciso desplante!!!!!

PARA QUE CONSTE:

Vou participar a quem de direito, a falta de vergonha de um Carapau bloguento , que não só não cumpre com os seus óbvios deveres (postar no dia certo, postar aquilo a que se compromete, etc., etc.) como brinca e DESRESPEITA quem nele confia!

Disse!


De Carapau a 27 de Janeiro de 2011 às 14:55
Palavra de Carapau. Prometi, cumpri. Já cá mora o novo post, hoje, 5ªfeira como gostas, para que a linha continue a ser uma recta (ainda que de vez em quando leve umas curvas). :-)


De Red Maria a 23 de Janeiro de 2011 às 11:47
Ahahahahahahhahahahaha

A minha alma está parva. Tanto, tanto que isto em dia de eleições é capaz de não ter sido lá grande ideia ter vindo aqui e deparar-me com isto.

( mais logo ainda vejo se me deixo imbuir do espírito)


De Carapau a 23 de Janeiro de 2011 às 11:57
Estava eu a responder aqui aos últimos comentários e entraste tu pela janela com o teu. Por um pouco não te apanhei a tentar sacar-me o fio...
Quanto a deixares imbuir-te ou não é lá contigo. Pela minha parte imbui-te à vontade.
("Imbui-te"? Nunca escrevi tal coisa...)
Já agora "aquilo" lá pela "red" tem estado muito parado! Vê lá se deixas as leituras de parte por uns minutos, de vez em quando. (Vou lá ver se entretanto já "mexeu").


De maria teresa a 25 de Janeiro de 2011 às 18:02
Safa! Do que me livrei...aquela "coisinha" linda transformou-se neste carapau empalhado e possivelmente exposto na parede de algum clube naútico! :):):)::
Beijinho na moldura do quadro.


De Carapau a 27 de Janeiro de 2011 às 14:51
Foi o jaquinzinho mais pequeno que encontrei, ainda que me pareça já um bocado barbudo.
A moldura agradece e retribui.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

.arquivos

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds