Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010

Dupont & Dupond

                                            

                      (Dupont & Dupond das “Aventuras de Timtim” de Hergé)

 

 

Hugo & Zé

 

Quem frequenta esta caverna já deve ter reparado na “simpatia” que nutro por esta dupla de prestidigitadores ou equilibristas no arame.

Portanto não podia deixar passar em branco (ainda que com uns dias de atraso) a vinda do Huguito cá à terrinha para cumprimentar o seu grande amigo Zézinho e, no dizer do mesmo artista, vir dar-lhe uma mão (as duas se necessário) neste período difícil.

Difícil para quem, foi coisa que não ficou devidamente esclarecida.

O homem esteve cá umas horas, guiou uma carrinha, “fez uns negócios” de um milhão e meio de Magalhães e de umas 12.000 mil casas a construir lá na terra dele por uma “empresa” da terra do Zé, “viu” dois barquitos que estão em construção, deve ter almoçado e jantado e… ala que se faz tarde, regressou a penates que é como quem diz, lá para a terra dele, onde é tão a(r)mado como o Zé por cá. Pelo meio deve ter vendido uns barris de petróleo bem vendidos que, a meu ver, foi o motivo da viagem.

Verdade, verdadinha que o tipo nem me chateou e eu nem o vi na TV, a visita teve todo o ar de passar despercebida, já não sei quem se sente pior na companhia de quem.

Sendo diferentes em algumas coisas (um tem o bigode retorcido para cima, o outro para baixo) que parecidos eles são e como sabem dizer banalidades, sempre muito certinhos.

Aliás, justiça seja feita aos dois, banalidades é que toda a gente “importante” sabe agora dizer veja-se, por exemplo, um tal Carapau que navega por aqui…

Então para que os trago aqui ao baile?

Primeiro por “simpatia” como comecei por dizer. Segundo porque é a enésima vez que estes “negócios” são apregoados, mas que depois nunca se concretizam. Há uns 4 ou 5 anos que a dança se repete, “ora tu vens cá ora eu vou lá”, que os amigos são para todas as ocasiões.

Já ninguém compra bilhete para ver a festa, já toda a gente deu para este peditório, mas mesmo assim ele repete-se periodicamente.

Eles são tão amigos e iguais que o Hugo podia ficar cá e o Zé podia ir para lá que ninguém notava a diferença. Cá continuaria tudo mal e lá as coisas corriam o risco de piorar, mas isso já era problema do pueblo lá do sítio.

O Hugo só não aceitaria a troca porque ficava aqui mais perto do tipo que um dia lhe disse: “por qué no te callas?”

Por que não se calam os dois pergunto eu, a fechar esta conversa, para me calar também.

 

Reparo agora que este post é o nº 144. Como em tempos que já lá vão o carapau se vendia à dúzia e 144 são 12 dúzias (uma grosa) fica aqui registada a efeméride em jeito de homenagem aos milhões deles que ao longo do tempo foram passados pelas brasas.

 

publicado por Carapaucarapau às 21:52
link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De MagyMay a 2 de Novembro de 2010 às 20:05
O tango não se dança a dois?

E esta música celestial, meu caro Carapau, (nem lhe imagino o preço do kilo..rs) nunca é tocada a solo...


De Anónimo a 2 de Novembro de 2010 às 23:21
O tango e, em geral, todas as "danças de salão"...
Quanto ao preço do quilo, também não sei.
Sou do tempo da dúzia e do quarteirão.
:-)


De Anónimo a 2 de Novembro de 2010 às 23:22
Claro que o anónimo anterior sou eu, Carapau.
:-)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

.arquivos

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds