Sexta-feira, 1 de Outubro de 2010

Memórias de um ex-espermatozóide

                                     

A grande corrida. Sou o 1º da direita e nesta altura já levava uma cabeça de avanço. Nota-se perfeitamente o Y na testa.

 

 

 

O título deste post, além de pretensioso, é um pouco enganador. Na realidade não tenho memória de muitos dos momentos da minha vida, quer enquanto espermatozóide, quer enquanto “ex”. Desde logo do meu nascimento. Quando dei por mim, encontrei-me num ambiente escuro, húmido e pastoso, como se estivesse a nadar num lago de lama. Mais tarde, já na categoria de “ex”, soube que até estar pronto para a grande enxurrada em que me vi envolvido, devem ter passados uns 64 dias. Tenho uma vaga ideia de ter uma linda cabeça, toda armadilhada com a última palavra da tecnologia, com um Y na testa e uma cauda que bom jeito me deu na hora da verdade. E essa hora da verdade surgiu, quando um dia (ou uma noite, nunca soube, pois estava escuro como breu) fui lançado num turbilhão medonho. É certo que continuava tudo escuro, pastoso e húmido e sentia à minha volta uns milhões de tipos como eu. Mas senti logo que aquilo era muito diferente da vida que tinha levado até então. Sei que travei uma luta de vida ou morte, vi milhões deles morrer à minha volta e então tentei fugir em frente o mais rapidamente que me foi possível. Andei quilómetros (hoje sei que foram só alguns centímetros), corri, nadei, saltei, fiz acrobacias, tudo para tentar fugir àquela confusão. De repente esbarrei contra qualquer coisa, atirei-me de cabeça e tive a sensação ao mesmo tempo, de ter sido sugado. A partir desse momento senti-me desmaiar e estive um certo tempo sem saber muito bem onde estava. Em breve comecei a sentir umas alterações esquisitas e resolvi deixar correr o marfim, se é que um espermatozóide se pode expressar deste modo. Olhei em volta e não vi nenhum dos que entraram comigo na corrida. Creio que foi nessa altura que passei à condição de ex-espermatozóide para o resto da vida. Um tempo depois dumas peripécias que nem consigo explicar, deixei o local escuro e húmido e senti que tinha saído de qualquer sítio para outro totalmente diferente. Lembro-me, tenho a mania que me lembro, que um dia descobri que tinha olhos, pernas e braços. Isto sem saber o que eram olhos, braços e pernas. “Olha se soubesse…” - penso eu hoje. Agora via, comia e enfim vivia. Mas não me lembro de nada interessante dessa fase. Uma das minhas lembranças mais antigas foi de quando me meteram uma sacola a tiracolo e disseram-me: “vai para a escola”. E eu fui, estrada acima, sozinho, sem medo e sabendo bem para onde ia. Daí para a frente foi “sempre a abrir”. Isto digo eu hoje, que aprendi esta expressão com outros ex-espermatozóides do Porto. Mas isso já foi muito mais tarde.

E “abri” tanto ou tão pouco que um dia abri um blog ou blogue, ainda não decidi a forma a usar, e fiz descobertas do outro mundo. Por exemplo, que há milhões de ex-espermatozóides que também andam aqui pela blogosfera, mas curiosamente nenhum deles é daquele grupo que comigo iniciaram há muitos anos aquela corrida/luta maluca de que eu saí vencedor. Esses outros morreram todos, como vim a saber mais tarde. Uns de cansaço, outros de morte macaca e os outros acabaram levados por um provável jacto de água ou outra coisa parecida. Eu fui o único sobrevivente. E todos os que andam por aqui, quer sejam carecas, quer usem cabelos curtinhos ou compridos com tranças, rabo-de-cavalo ou totós, também, como eu, são espermatozóides vencedores.

Quem havia de dizer?

E hoje, quando penso na pequeníssima probabilidade que eu tinha à partida (entre uns quinhentos milhões de outros como eu) de ter ganho a corrida, encolho os ombros e deixo de me chatear com a vida, com as medidas de austeridade, com os cortes aqui e ali e com as partidas que outros ex-espermatozóides me pregam.

A sorte grande (ou o grande azar?) já me saiu nesses recuados tempos em que ganhei a corrida/luta.

Também aprendi, com o tempo, por que na minha testa de espermatozóide trazia o tal Y. Era a marca para mais tarde não me esquecer de agarrar a taça…

 

publicado por Carapaucarapau às 15:02
link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De Maria Araújo a 1 de Outubro de 2010 às 15:24
Conheci um texto muito parecido com este.
Penso que é o mesmo, mas adaptaste-o à tua realidade.
E conseguiste. Venceste uma corrida/luta.
E a taça foi muito bem entregue. Gostei desta matáfora.
Beijinho


De Carapau a 2 de Outubro de 2010 às 14:32
Sei que cada vez é mais difícil escrever coisas originais. Mas na realidade não conhecia nenhum texto semelhante ao que escrevi, nem me inspirei em nenhum.
Também não venci nenhuma corrida/luta, isso foi trabalho do espermatozóide. Eu, como todos nós vou tendo, no dia a dia, as minhas lutas. Venço umas, perco outras. Relendo a parte final do texto até dará a impressão que há um bocado de auto-elogio, mas realmente não foi esse o propósito.
Aquela alusão à taça, em boa verdade, deve ser mais entendida como um copo/taça de champanhe e não como um hipotético prémio a alguém ou por qualquer coisa.
Pretendi dar um ar de brincadeira ao texto e se calhar não consegui. Foi uma luta perdida. Culpa minha.
Bjo.


De Maria Araújo a 3 de Outubro de 2010 às 13:08
Ó Carapau, não quis ofender-te. Eu escrevi qe conhecia uma história de um espermatozóide muito parecida. Tinha de facto a ver com a sua história/destino. Mas refiro-me à parte inicial. Aliás, lembro-me que era escrita como anedota.
Quando escrevi que conhecia açgo parecido, nunca pus em questão a veracidade da tua história.
Quanto `parte final,a taça, esclareço-te que não entendi como auto-elogio. Pelo contrário achei muito interessante. Nunca imaginei que fosses comparar o Y a una taça de champanhe. E, mesmo que esta signifique um brindar à tua existência, por que não?
Sinceramente, gostei muito do teu post. Sabes muito bem que eu os meus comentários são elogios de coração por ti.
Peço desculpa se ofendi.
Um beijinho de carinho e atenção que tenho para contigo.




De Carapau (corado) a 4 de Outubro de 2010 às 12:45
Estou a perder qualidades, já nem me faço entender.
Então eu ia ofender-me com o teu comentário?
Sei bem (pressinto mais do que sei) do carinho que tens por mim.
E respondo-te na mesma moeda.
Uma beijoca repenicada. :-)


De Maria Araújo a 4 de Outubro de 2010 às 16:17
(pres)sentes e muito bem.

Beijinnho repenicadinho.


De AGM a 2 de Outubro de 2010 às 17:43
Contrariamente à Cantinho eu, que sou menos dada à leitura espermatozoidiana, nunca tinha lido texto parecido. Gostei, aliás, gostei muito. Gostei do humor, da imaginação e, mais do que nada, da esperança inerente ao escrito. Congrats.


De Carapau (de taça empunhada) a 3 de Outubro de 2010 às 11:46
Assim sendo, ergo a taça e..."à nossa"!
E ainda bem que gostaste.
(Já agora uma pergunta: não é possivel ler nada teu?
Abandonaste a "arte"?)
Obgdo. pelas palavras.


De AGM a 3 de Outubro de 2010 às 21:30
Tens saudadinhas dos meus garatujos???
Não, não é possível ler nada meu. Tou em GREVE (acho k é por causa dos 5%, mas não tenho a certeza). Agora brincadeiras à parte, não me apetece escrever pq já nada de novo me ocorre. Já tentei uma data de coisas, mas sabes como é, esta inconstância mata-me. Bom, não mata mas cansa. Agora ando na fase da fotografia e das leituras (e tb do farmville, mas isso não posso dizer aqui pq não é chique e eu sou uma lady).


De Carapau a 4 de Outubro de 2010 às 12:40
Digamos que estás num periodo sabático, seja lá isto o que for.
E bem compreendo que quem tem galinhas, patos e porcos para alimentar e criar, para já não falar nas hortaliças, não tem muito tempo para estas coisas.
E claro, com a ajuda da quinta, sempre re-equilibras o orçamento e compensas os 5%...

Mas que é uma perda...


De AGM a 4 de Outubro de 2010 às 17:44
Então não é?! Os 5% fazem uma grande falta (lol)


De maria teresa a 2 de Outubro de 2010 às 21:26
Aleluia! Ele é um ex…!
Correu, correu e venceu!
Correu? Não! Estrebuchou
Pois mal sabia nadar
Ou não fosse um “Carapou”
Hoje ufano e prazenteiro
Gaba-se de tal façanha
Como se nenhuma de nós
Não fossemos uma ex de um parceiro
Que também nadou, nadou
Mas com um X mais formoso
É certo que sem perninha
Mas até fica mais charmoso
Também nós sobrevivemos
E temos algo em comum
Um outro X menos foleiro
Que o Y “cabeceiro”…

Amanhã continua...agora vou namorar:):):)


De Carapau (desconfiado) a 3 de Outubro de 2010 às 11:57
Aleluia! – digo eu,
“Sua” X mais charmosa!
Que também já venceu
Uma corrida famosa.

Não a correr ou nadar,
Mas a bater as pestanas!
E dessa forma “enganar”
Um Y que caiu de pantanas!

Mas eu, um Y exemplar :-)
Cavalheiro de primeira,
Aplaudo o teu namorar,
De dia e de noite…inteira.

Eu já desconfiava da dança
E das constantes viagens.
Aproveita sem tardança,
Tira disso as vantagens. :-)

Amar faz bem à pele,
Ao cabelo e ao baço.
Mas fico com pena dele. :-)
E para ti…aquele abraço.


De AGM a 3 de Outubro de 2010 às 21:32
Amar faz mal ao baço??? Explica-te Carapau, peixe marafado e escamudo.


De Carapau (a rimado) a 4 de Outubro de 2010 às 12:35
E achas que "figado" rima com "braço"?
Rima a quanto obrigas!
:-)


De AGM a 4 de Outubro de 2010 às 17:44
Não, mas braço rima com cagaço...


De Red Maria a 5 de Outubro de 2010 às 21:46
Gostei e passou-me pela cabeça agarrar numa taça também para brindar contigo mas olha desculpa-me, não sei se da "Cátia Vanessa" ( leia-se República) ou das medidas de austeridade mas perdi a vontade.

( a bem dizer só se fosse com água, crise é crise! isto não está mal está péssimo! )


De Teresa Santos a 6 de Outubro de 2010 às 17:57
Querido (tem que ser assim com este tratamento sem cerimónia. A situação merece!) Carapau, não te sabia um narrador épico!
Meu deus, que grande odisseia! Que luta, que trabalho, que persistência, que caminhada, que esforço. Ah, mas a vitória é tua!
Agora muito, muito a sério. Acho este post uma delícia. Uma delicia imaginativa, descritiva, narrativa.
Há nesta caminhada muito de sonho.
Carissimo Amigo, mereces mais do que a taça.
PARABÉNS, e obrigada, apenas e só!


De Anónimo a 20 de Outubro de 2010 às 22:25
;O)
Deixaste-me com um sentimento contraditório...
fico feliz por ti mas..morreram tantos??
:O( tadinhos...só de im,aginar o que poderiam ser...

Mas o momento é de festa e brindar é coisinha que me deixa logo mais animada...
Parabéns..este está mt mt bom!

(tenho um livro para explicar aos putos a tua história...com uns desenhos a carvão mt giros e um texto, pequeno e simplificado, irias gostar de ler tbm ;O)..eras um bebé lindoooooo rsrrs)

Mari_Prosa


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

.arquivos

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds