Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010

Diálogos (V)

                

 

 

 O Tempo

 

- Bolas! Estou a ver que já não tenho tempo para…

- Estás a falar comigo?

- A falar com quem?

- Comigo.

- Quem és tu?

- O Tempo. Quem havia de ser?

- Ah! Nem sabia que estavas a ouvir.

- Estou sempre, mas normalmente não digo nada.

- Se calhar também não se perde grande coisa.

- Talvez.

- Talvez sim ou talvez não?

- Não sei.

- Eu também não. Mas que querias afinal?

- Eu? Nada. Tu, é que chamaste por mim.

- Eu? Não me lembro.

- Disseste que já não tinhas Tempo. Ora…

- Ah! Foi isso?

- Ora ainda tens Tempo.

- Mas não para fazer hoje o que queria fazer.

- Isso é problema teu. Ou programaste coisas a mais ou administraste-me mal.

- Acontece muitas vezes.

- Então não te queixes.

- Não me queixei.

- Não? Aquele “bolas” não era uma queixa?

- Sei lá! Talvez fosse, talvez fosse um desabafo. Era certamente o assinalar de uma contrariedade.

- De que o culpado és só tu.

- És um chato. Além de seres pouco ainda vens chatear.

- Pouco ou muito não sou eu que me administro. Isso cabe a…

- Está bem, pronto. Já cá não está quem falou. Olha lá…

- Sim…

- Ainda tenho muito Tempo disponível?

- Não sei e ainda bem que não sei e tu também não quererias saber.

- Mas que te parece?

- A mim não me parece nada. Sou Tempo, meu amigo, e nada mais.

- Cheira-me que estás cada vez mais curto.

- E para isso nem precisas de ter um grande olfacto. Toda a gente sabe isso.

- Já te gastei bastante….

- Isso é contigo, não me pronuncio.

- E pior que tudo, muitas vezes gastei-te mal.

- E outras vezes bem, certamente.

- Sobretudo quando…

- Quando...

- Quando eu entendi que te tinha gasto bem. Essas coisas sentem-se.

- O que me preocupa foi o mau uso que te dei. Bem que às vezes podias dar um toque…

- Sabes bem que não posso fazer nada.

- Calculo que não. Também não te posso trocar por outro.

- E se pudesses, trocavas? Com o Tempo de quem?

- Boa pergunta. Com ninguém em especial, mas talvez funcionasse com a estatística e com as probabilidades.

- Muito gostas tu de complicar as coisas. Deixa estar tudo como está.

- Mas devia ser aliciante não?

- Quantas vezes já te “saiu” a sorte grande?

- Ora. Nenhuma…

- E mesmo assim arriscavas?

- Não era de arriscar?

- Não sei, nem tenho esse problema. Aliás eu não tenho problemas, tu sim.

- Eu sim ou eu não. Também não te sei dizer. Tu és finito e como tal…

- Sou quê?

- Finito.

- Que é isso?

- Que tens fim.

- Isso sei eu desde o princípio.

- Sabemo-lo os dois e não adianta grande coisa.

- Também me parece.

- Ouve lá! Depois deste Tempo – tu – outro Tempo virá?

- Hum! Metafísica a esta hora? Não. Quando me esgotar já não haverá mais Tempo.

- Não ajudas nada.

- Não estou aqui para ajudar nem desajudar. Está tudo nas tuas mãos.

- Ai está? Então para já o melhor é ir perder o meu tempo para outro lado.

- Perdes Tempo a falar com o Tempo?

- Não perco?

- Perdes.

- Então?
- Nada, nada, foi só uma pergunta.

- Estúpida e … desonesta, direi eu.

- Como?

- O Tempo fazer-me perder tempo. Foi uma rasteira.

- Agora até tens um bocado de razão.

- Ah! Mas mesmo assim não tenho a razão toda?

- Nem pensar.

- E porquê?

- Porque neste jogo, eu só digo o que queres ouvir de mim. O jogo está viciado desde o princípio.

- Então não perco mais tempo com o Tempo.

- Ai sim?

- Sim.

- Fazes bem! Vive-o bem.

 

Conversa tida num dia de chuva numa sala de espera, enquanto esperava para ser atendido. Pensar na Parada do Tempo Perdido será também uma forma de perder o Tempo?

publicado por Carapaucarapau às 00:25
link | favorito
De Maria Araújo a 4 de Fevereiro de 2010 às 16:41
P.S.:

Podis ter colocado uma imagem mais "fashion". Fazes-me lembrar um relógio que tenho na estanteg e que ando para me desfazer dele, entre muitas quinquilharias que já me desfiz, e o sacana do relógio ainda permanece aqui. Nem sei explicar porque motivo não foi ainda para a sucata...do Vara.


De Carapau a 4 de Fevereiro de 2010 às 19:27
E, para poupar Tempo, respondo aqui aos teus dois comentários.
A pesar de tudo é bom certo Tempo que "perdemos". Em troca ganhamos alguma coisa.
Quanto ao relógio...valha-me Deus! Andei com tanto cuidado a escolher alguma coisa de especial e vens tu e dizes que é "old fashion"? Era mesmo isso que eu queria!
Além do mais, sou um tipo porreiro e assim dou uma mãozinha à leiloeira que o tem para leiloar (ver canto sup. dir. da foto).
Aprende a ganhar tempo! :-)
Bjo.


De Maria Araújo a 5 de Fevereiro de 2010 às 00:06
Acreditas que o relógio é igual ao que tenho aqui????

Vou dá-lo pra leilão, rsrsrsrs.


Sim ganho alguna coisa prendendo o que por aqui se partilha.

Beijinho


De Maria Araújo a 5 de Fevereiro de 2010 às 00:06
*aprendendo


De Carapau a 5 de Fevereiro de 2010 às 01:28
Querem ver o blog a transformar-se num site de leilões?
Quem dá mais pelo relógio da Cantinho igual ao da foto?
Façam os vossos lances!

(10% para a casa. Não te podes queixar de estar a entrar-te no bolso).
:-)


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30
31


.posts recentes

. E vai (mais) um...

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

.arquivos

. Dezembro 2019

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub