Terça-feira, 22 de Dezembro de 2009

Uma história de um Natal

 

Na véspera de um já afastado Natal, seguia eu no meu belo carrinho pela então EN1 em direcção ao norte (a auto estrada A1 tinha então só alguns troços ao serviço), numa fila interminável de trânsito, quando a determinada altura do trajecto me apercebi que junto à berma da estrada uma mulher me fazia, discretamente, o sinal de pedir boleia. Encostei o carro à berma e ela correu para mim e perguntou-me se a podia levar até um ponto mais à frente meia dúzia de quilómetros. Entrou, e mesmo nem eu lhe perguntar nada, contou-me a sua odisseia desse dia. Que tinha estado com um cliente, que se tinha afastado um pouco da sua zona habitual, que estava com muita dificuldade em regressar pois o trânsito era muito, mas os carros iam “todos cheios com as famílias” e que por isso não lhes podia pedir nada. Que quando me viu sozinho não hesitou em fazer-me sinal e que estava muito contente por eu ter parado. Eu disse qualquer coisa como “pois, hoje deve ser complicado” ela confirmou e disse que até estava arrependida de ter vindo “trabalhar” porque além de não haver clientela, ia ter agora um problema para regressar a Lisboa, onde vivia. Ela e dois filhos. Fiquei também a saber que o filho tinha 6 anos e a filha 4, e que estavam em casa duma senhora, que durante o dia tomava conta deles, e onde ela também vivia.

Depois contou que o local onde normalmente esperava pelos clientes era um pouco mais à frente, perto havia um pequeno restaurante onde costumava almoçar e onde agora queria ficar. “Se eu tivesse pensado bem, hoje nem tinha vindo para cá. Com o trânsito que está e sem os camiões a circular, tenho certamente de voltar na camioneta da carreira, a não ser que no restaurante ainda arranje alguém que me dê boleia. Em geral são os camionistas que me valem, tenho bons amigos entre eles, alguns também são clientes, outros não, mas são eles que me trazem e levam de volta. Hoje o dia está estragado, só tive aquele cliente e se soubesse que ele me lavava para tão longe nem tinha ido”.

 Eu continuava calado, de vez em quando olhava para ela e sorria, para lhe dar a entender que a ouvia com interesse.

Disse-me ainda que talvez nem fosse mau ter de voltar mais cedo, assim ainda ia a horas de comprar qualquer coisa para melhorar o jantar dos pequenos, ainda que já tivesse deixado dinheiro à senhora para umas compras extra.

Depois, apontando um largo que havia mais à frente ao lado da estrada, e onde ficava o  restaurante, avisou-me que era ali que queria ficar. Entrei no tal largo, ela agradeceu-me muito, disse-me que eu tinha sido um anjo que lhe tinha aparecido. Eu sorri, respondi-lhe que não era nenhum anjo, que nem asas tinha, quando muito parecia mais o Menino Jesus. E quando ela, já fora do carro insistia nos agradecimentos, eu saí também, disse-lhe para esperar mais um minuto, e dirigi-me à mala do carro. Tinha lá uns bolos rei que levava para distribuir pela família e uns brinquedos para os mais novos, retirei um bolo-rei e algumas das bugigangas e dei-lhas dizendo que eram para os filhos.

E enquanto ela continuava a segurar no regaço as prendas que lhe dei, de boca aberta sem dizer nada, eu entrei no carro e preparei-me para arrancar. Foi quando ela finalmente falou. “Obrigada, não sei o que lhe hei-de dizer mais, quando o senhor por aqui passar procure-me que eu também lhe quero dar uma prenda”.

- Está bem, não se preocupe, depois vemos isso. Bom Natal! – respondi-lhe eu, enquanto lhe fazia um aceno de despedida e arrancava com o carro.

Nunca mais a vi, nunca mais soube nada dela, nunca recebi a prenda prometida…

Aqui está uma minha pequena história de Natal, de que não me esqueci, tanto assim que resolvi recordá-la, agora que estamos em vésperas de mais um.

 

 

Aos que aqui costumam vir, quer deixem rasto ou não, desejo um Feliz Natal e um Bom Ano Novo. Boas Festas!

 

 

publicado por Carapaucarapau às 14:36
link do post | favorito
De maria teresa a 22 de Dezembro de 2009 às 22:07
Há vidas diferentes que me confundem...
Pelas mulheres que usam o corpo para ganhar a vida pelos filhos dessas mesmas mulheres, fico triste!
Aliás hoje estou triste!
Obrigada pelos seus votos que formulam e que eu tomo como sendo para mim também. Que esta quadra natalícia seja para si e para a sua Família excelente.
Que 2010 seja o Ano em que consiga realizar todos os seus sonhos.
Abracinho!


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

.arquivos

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds