Quarta-feira, 23 de Setembro de 2009

Última hora!

                                                 

                         A Navalheira (aqui travestida de caranguejo para não ser reconhecida)

 

 

 

Dentro de poucos minutos a notícia cairá como uma bomba!
Televisões, rádios e jornais gritarão ao mundo a “última”!

O partido da Carapausada, previsível vencedor das eleições, foi afastado da corrida!

O Tribunal Tradicional, acolhendo a queixa de uma navalheira, que diz não ter sido convenientemente comida, retira à Carapausada a possibilidade de continuar na corrida. Diria, melhor, no passeio que tem sido esta campanha, tal a aceitação que temos tido.

Para a história fica o facto de pela 1ª vez o sistema de justiça ter tomado uma decisão, o que desde já nos leva a crer que é uma decisão injusta (porque parece ter sido feita a pedido…), apressada (porque mal estudada) e com muitas falhas (porque isso convém ao sistema). Para além do mais (se é que são precisas mais provas) não fomos tidos nem achados e não nos foi dado o direito de defesa, que seria feito sobretudo com centenas ou mesmo milhares de depoimentos de navalheiras que nunca tiveram razão de queixa da maneira como ao longo do tempo tem sido degustadas.

 

Para além de termos reclamado a nossa inocência e de termos apresentado já provas de que a referida navalheira se encontra a soldo de interesses que se conluiaram para nos pôr fora da corrida (que inclusivamente tinham espiões dentro do nosso partido e que procediam a escutas, como havemos de mostrar em devido tempo), já apresentámos a nossa reclamação junto do Tribunal Internacional do Deixa Andar, ainda que saibamos antecipadamente, que qualquer resultado do nosso recurso não vai ter consequências práticas e não chegará a tempo, como convém aos nossos adversários.

Deste modo, e uma vez mais, as forças ocultas, que desde sempre nos asfixiaram, não permitiram que uma lufada de ar fresco, melhor diria, de água fresca, viesse refrescar a nossa sociedade e sobretudo aqueles que contavam já com o mel e o leite que tínhamos prometido.

Numa investigação rápida que fizemos, ficamos a saber que a referida Navalheira, que não passa afinal duma pobre navalheira a quem já falta uma pinça (por isso tinha sido rejeitada pelo Carapau, que gosta de se sentir apertado). No entanto, este teve o gesto magnânimo de lhe prometer uma prótese para poder continuar a dar à pinça, como tanto gosta. Afinal os nossos adversários políticos (e autênticos exploradores do “nosso povo”- esta do “nosso povo” fica sempre bem…), tiveram acesso aos mails trocados entre o Carapau e a Navalheira e a partir daí pressionaram-na, e  com a promessa que lhe fizeram de a mandar operar no estrangeiro (Cuba, ao que soubemos) de modo a tirarem-lhe a única pinça que ainda conserva e depois colocarem-lhe duas próteses, que lhe permitiria ainda vir a tocar castanholas e a dançar o flamenco (ela é doida por isto), conseguiram deste modo que a pobre apresentasse uma queixa, que forjaram, ao tribunal.

Uma coisa, porém, podemos afirmar: daqui para a frente não escapará nenhuma navalheira por mais defeitos físicos que tenha!
E o “nosso bom povo” pode ter a certeza que em próximos combates eleitorais cá estaremos de peito feito para todas as lutas!

Pelo futuro de todos nós, não votaremos, mas VOLTAREMOS!!!

Só para verem como a coisa foi premeditada, aqui deixo a prova. Há mais de um século já, alguém escrevia (a propósito do que aconteceu agora…)

 

*«Um povo (…), humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando (…)

*Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta ate à medula, não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados (?) na vida íntima, descambam na vida publica em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação, da violência ao roubo (…)

*Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo (…)

*A justiça ao arbítrio da Política, torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas; (…)

 

Aqui estão as razões do afastamento da Carapausada das eleições.

Anteviu a situação Guerra Junqueiro, o tal de Freixo de Espada à Cinta, já lá vai um século. Agora digam lá se não estava já tudo previsto!

O Carapau, vivendo aqui na caverna, de certa maneira protegido dessas aldrabices, tem muita pena dos que vivem à superfície e aos quais costumo chamar de verdadeiros mexilhões. Por outras palavras e sintetizando: estais tramados**.

** Esta expressão é por aqui muito usada e aplica-se quando os pescadores apertam a malha (trama) das redes, de modo a que nem os jaquinzinhos recém-nascidos escapem.

Aí em cima o vosso problema  é outro e podeis saber exactamente a vossa situação se forem aqui-

 




 

 

publicado por Carapaucarapau às 22:43
link | comentar | favorito
4 comentários:
De Maria Araújo a 24 de Setembro de 2009 às 21:31
Está muito bom este teu post.
A verdade nua e crua, mas que nem todos a vêem.
Vamos pagar bem pago . O povo gosta de ser burro de carga.
Por mim, ele não vai para a cadeira do poder.
Beijinho


De Red shoes a 26 de Setembro de 2009 às 18:33
Gostei, pá! Gostei mesmo. Grande poste e olha que eu já me desiludi tanto com os políticos que, normalmente, tudo o que me cheire a política já nem leio só para não me chatear. Este li e reli. Parabienes (ao estilo portuñol do nosso actual mas espero que ex-PM).


De Paula a 27 de Setembro de 2009 às 11:54
CarapauCarapau...
Não me esqueci:)
Voltarei com mais atenção... mas hoje fica uma beijoca


De Red shoes a 27 de Setembro de 2009 às 21:07
Já te arranjei o modelito. Vai ao meu blog, tens um miminho para ti.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30
31


.posts recentes

. E vai (mais) um...

. Pó e teias de aranha

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

.arquivos

. Dezembro 2019

. Novembro 2018

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Contador de visitas

Criar pagina
Criar pagina
blogs SAPO

.subscrever feeds