Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2014

O Presépio

Um pequeno conto falado de Natal, com votos de Boas Festas para os visitantes habituais e os menos habituais.

A foto é de um presépio com figuras de barro de Rosa Ramalho.

O Lince hoje não aparece porque se deslocou à Malcata a passar o Natal com a família.

publicado por Carapaucarapau às 16:36
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De maria teresa a 26 de Dezembro de 2014 às 00:04
Não sei como, mas sei que já vi isto, com o que penso ser a tua voz noutro lado! :)
Os meus enormes conhecimentos computorativos conduzem-me a por caminhos misteriosos que depois só por acaso consigo novamente reproduzir.
Se passares lá pelo tal sítio que não sei qual é, logo vês a minha admiração.
O dia de Natal já se foi...ufa! Estou muito mais aliviada!

Beijocas operculares


De Carapau a 26 de Dezembro de 2014 às 10:49
De facto, lá "no outro lado" estão 2 comentários, sendo um deles teu, a dizer que nem sabes como foste lá parar. :)
Eu também não. Admito que tenha sido através do gmail, porque isso já me aconteceu a mim.
Aproveito para 2 explicações:
1ª- Para este video (nome pomposo) aparecer no blog, teve de ser publicado no YT. Bom trabalho me deu, porque já me tinha esquecido de como fazer.
2º- Esta "obra" só é original, por ser falada, porque há 3 anos, salvo erro, a publiquei aqui, por escrito, também na altura do Natal.
Vesti-a de novo com esta voz de barítono abagaçada e voltei a "vendê-la".
Esta explicação serve para todos os vindouros comentadores, se acaso aparecerem.
Como dizia o vendedor de banha de cobra, "não estou aqui para enganar ninguém" :))
Bjo.


De maria teresa a 26 de Dezembro de 2014 às 13:56
Já sei voltar ao local (do "crime") e verifiquei que há um ano tiveste razão, escrevi por lá um comentário sobre a leitura que fizeste a leitura de um conto : NATAL de Miguel Torga.
O local é o Google+, não sonhava que andava por lá!
Agora já sei ir até lá mas duvido que o faça muitas vezes, não faço ideia do que estará lá sobre mim (também não interessa nada, como diz a outra).
Gostei deste conto e do modo como apresentas o teu post de Natal, eu escrevi um no meu blogue :)
Desta vez deixo-te um abracinho meu! :)


De Carapau a 26 de Dezembro de 2014 às 23:20
A porta de entrada que usaste não sei, mas está publicado no You Tube, como expliquei acima e é lá que aparecem 2 comentários, sendo um teu.
Abraço.


De Labirinto de Emoções a 26 de Dezembro de 2014 às 17:10
Já é o 3º Natal que publicas historias lidas por ti!

Acho que deves continuar... gostei sempre de ouvir contos e tu tens jeito e dicção para os leres..:-))) sim que ter voz de "baritono abagaçado" não é para todos..
.
Já tinha lido esta história quando a publicaste em Dezembro de 2010, mas lida tem mais musicalidade.

Também o meu presépio tem a minha idade..:-))) quase jurássico..:-)) a minha mãe começou a compra-lo no ano em que nasci, e depois todos os anos foi acrescentando figuras.

Desde que fui para a escola, era sempre eu que o montava...por motivos que não interessam nada a ninguém... há 8 anos que está está religiosamente guardado, quem sabe se um dia tiver netos eu o volte a tirar da caixa...e a magia do Natal volte a aparecer..:-)

Que o teu Natal tenha sido doce, como manda a época.

Beijinho


De Carapau a 26 de Dezembro de 2014 às 23:35
Sim, tal como dizes, esta pequena história já tinha sido publicada, aqui no blog, num anterior Natal. Agora publiquei uma versão falada. Variantes sobre o mesmo tema...
Nos dois últimos anos (3 com este) resolvi publicar contos de Natal ditos por mim. Os textos não eram meus, como ficou dito em cada uma das publicações.
Neste caso, desde a mão de obra até à parte técnica (saiu um pouco de lado...:)) e à voz é tudo de minha autoria.
Já agora fica mais uma dica: há uns anos (d)escrevi uma história sobre a feitura de um presépio, a que fui assistindo, dia a dia, durante ums 3 semanas. Foi numa casa no Porto onde eu estava na altura hospedado e o obreiro era o dono da casa. O presépio foi feito com todos os pormenores e nele entravam muitas personagens.
A meio dessa minha escrita mais ou menos minuciosa,"saltou-me" a ideia de fazer um presépio minimalista e assim, juntando memórias da minha infância, nasceu este, feito em poucos minutos.
Pronto. Ficou tudo contado. :)
Bjo.


De GL a 29 de Dezembro de 2014 às 18:58
Olha, olha, Sua Exa. , o Carapauzito promovido a diseur ! E não se saiu nada mal, não senhor!
Gostei muito da singeleza do conto, da simplicidade, da forma séria como foi contado.
A que espécie de Carapau pertence V. Senhoria? Como sabe as espécies são várias, e a sua não pára de me surpreender.
Já o mesmo não diz a minha boneca, a tal que foi atacada pelo cão. Não acha que a mesma merecia uma palavra de solidariedade? Valha-o Deus!
É verdade que o texto tinha mais de 59 erros, mas a culpa é da escriba, não dá pobrezinha.
Hoje, por ordem da dita, não há abraço.


De Carapau a 31 de Dezembro de 2014 às 22:15
Por motivos que nem eu sei explicar, não tenho vindo aos blogs, nos últimos dias, a começar pelo meu. Agora, com o ano quase a acabar vou pôr a escrita em dia. Estou portanto a responder ao comentário.
Este peixe é então "surpreendente"? :)
É característica dos Carapaus pertencendo ao género SURPRESA. Aprendi com bons mestres e continuo a aprender.
Quanto à boneca... ela terá a palavra merecida e até o cão, se for caso disso, será severamente punido.
Como o ano está a acabar e ainda tenho aqui 3 ou 4 abraços, deixo aqui um deles.


De Maria Araújo a 1 de Janeiro de 2015 às 19:44
Eu diria que tinha ouvido isto anteriormente, aqui.
Mas foi bom recordar a tua voz, com este pequeno conto de Natal.
Este ano, fui comprar umas figuras para completar o meu mini presépio: ovelhas , pastor e reis magos.
Apesar de vir cá uma semana depois do Natal, Carapau, olha uma abraço.



Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

. Férias/Feiras

.arquivos

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Contador de visitas

Criar pagina
Criar pagina
blogs SAPO

.subscrever feeds