Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

Pardilhão

               

         É uma pardilheira. Será a “senhora” do pardilhão?

 

Deparei há dias com esta palavra, pardilhão, percebi que é uma ave, mas resolvi ir ver ao dicionário, onde não a encontrei. Estava lá “pardilheira” (ave palmípede) e suponho que se trata do mesmo animal, até porque…

Até porque descobri também (mas já fora do dicionário) que há umas trinta espécies de pardilhões (portanto de pardilheiras) e que pertencem ao género Pufinnus que, diz quem sabe, tem origem na palavra anglo-normanda para designar “animal novo para engordar”. Portanto estes passarocos têm um aspeto rechonchudo e tudo o que é rechonchudo aguça o apetite. Porém os católicos não podiam comer carne às sextas feiras durante a Quaresma e como o fruto proibido é o mais apetecido (na variante ave gordinha abre o apetite para caramba) que faziam os nossos amigos, lá para as bandas onde abundavam os jovens e rechonchudos “pardilhinhos”?

Fizeram aquilo que o ser humano sabe fazer desde que andava de quatro, fizeram aquilo em que os advogados são especialistas e afinal todos nós tentamos fazer para justificar os nossos “pecados”: torcemos, retorcemos, inventamos e moldamos as coisas aos nossos interesses e, uma vez conseguido isso…

O pardilhão é um ás a nadar e aguenta muito tempo debaixo de água (pelo que percebi, aguenta mesmo mais tempo que um certo Carapau que de vez em quando tem de vir à tona da água para ver o que se passa na praia). Então se aguenta muito tempo debaixo de água, não se pode dizer que seja carne, mas sim peixe. E se é peixe pode-se comer sempre, sextas feiras incluídas. Assunto resolvido.

 E para que não subsistissem dúvidas, ele tanto pode ser comido fresco como de salmoura, o que o faz “parecer” ainda mais um peixe. Voava é certo e vivia em terra, mas os mergulhos tramaram-no.

Aqui chegado reparo que a partir duma palavra que eu não conhecia, fiquei um “expert” em pardilhões e, à semelhança dos católicos lá da velha Albion e arredores, aproveitei os “Pufinnus”, e mesmo não sendo sexta feira, dei-lhes a volta e arranjei material para este post.

Amen.

 

Texto escrito conforme Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince

publicado por Carapaucarapau às 17:37
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Labirinto de Emoções a 24 de Janeiro de 2013 às 21:46
Completamente aparvalhada com tanta sapiência de QIs..QEs...Qls...pardilhões ...“Pufinnus”, e afins ...(santa ignorância a minha...) fico-me com um sorriso , para que o meu QE não vire o Labirinto de Emoções em Labirinto de Confusões e o meu QI fique abaixo da linha de água...

Beijocas e um :-)))


De Carapau a 26 de Janeiro de 2013 às 19:41
Isto aqui é como na loja do chinês, há de tudo. Coisas certas, coisas erradas, coisas que "saiem" bem, coisas "que nem por isso", enfim sempre coisas, coisas e coisas... creio que só uma vez sairam loisas (ou lousas).
Eu de "Puffinnus" também não sabia nada até há uns dias atrás, mas fui-me a eles como Santiago aos mouros. :)
E saiu a "obra" que se viu, já contestada em termos científicos mais abaixo, mas que eu irei rebater.
Aqui não há lugar a confusões e as emoções são sempre bem acolhidas. :)
Bjo.


De maria teresa a 25 de Janeiro de 2013 às 17:41
Depois de uma busca exaustiva, suei tanto que tenho que ir tomar um demorado duche, descobri que este local que se pretende muito sério, anda a transmitir-nos erros científicos que podem a vir a destruir toda a nossa felicidade até à data. Daqui para a frente não sei como será!
Vejamos:
A pardilheira pertence:
- ao reino Animalia? Certo!
-ao filo Chordata? Certo!
~à classe das Aves? Certo!
-à ordem Anseriformes? Certo!
-à família Anatidae? Certo!
-ao género Pufinnus? ERRADO! É ao Mamaronetta!
-à espécie Mamaronetta angustirostis? Certo!
Logo é amiguinha dos patos marmoreados!

O teu QL é bastante elevado!!!!

E com as gorduras de que falas, dos peixes que são comidos o que se podem comer...vou ali, num instantinho dar uma trincadela num pão com presunto, pois deu-me cá, uma destas fomes!

Passa bem fica a chuacar:):):) um chuac meu!


De Carapau a 26 de Janeiro de 2013 às 21:56
Minha cara enciclopedista:
Eu entendo a necessidade que sentes em mostrar tanta sabedoria e atacar aquilo que tomas como um erro crasso da minha parte. :))
Mostraste que és uma expert em pataria enquanto eu só os conheço do arroz de pato, bem desfiado para nem se conhecer que é pato e mesmo assim, bem escondido "dentro" do arroz.
Pegaste na Pardilheira e desenvolveste uma teoria. Mas o meu assunto era Pardilhão o tal Puffinus Puffinus, para ser mais rigoroso do que fui no post. Como terás visto na legenda da foto eu tinha sérias dúvidas que a pardilheira tivesse alguma coisa a ver com o pardilhão (daí o ? que lá aparece). A tua explicação tirou-me a dúvida, não pertencem à mesma família.
Já agora mais uma achega: não confundir este Puffinus Puffinus com o puffin que em inglês quer dizer arau de crista, que também é uma ave aquática. Os corações destes araus são um petisco culinário na Islândia.
Só para terminar: o motivo central do post não era o pardilhão. Ele foi só a chave de que me servi para sublinhar a hipocrisia do ser humano ao arranjar pretextos para levar a sua avante. Pardilhão aguenta muito tempo debaixo de água? Então é peixe. E se é peixe pode-se comer todos os dias, sextas feiras da Quaresma incluídas.
Um bjo. ou um chuac…fica à tua escolha. :))


De maria teresa a 27 de Janeiro de 2013 às 12:32
Estou chorando, não pelo ar doutoral com que me explicaste qual era o real assunto do teu texto mas porque o meu computador com o peso da minha sabedoria pifou, foi-se o motor de arranque buáá´...
Não sei quando vou voltar a tê-lo de novo ou se vou ter que comprar outro.
Estou a teclar no PC do meu filho que entretanto diz que não posso estar muito tempo ....
Chuac, beijo, abraço,
De tarde vou teclar no da minha filha se me deixarem:):):):) Mãe sofre à brava:):):) Anda aos caídos!


De Carapau a 27 de Janeiro de 2013 às 17:36
Estou a ver que nas tuas mãos tudo pifa!!! :))
Lá no teu sítio já deixei algumas sugestões para resolver o assunto... .))
Assim haja subscritores. :))
Que resolvas os problemas da melhor maneira e até breve, que é como quem diz, não demores muito.
Bjo.


De Maria Araújo a 27 de Janeiro de 2013 às 20:41
Ó Cararpau, e não é que, meste mesmo momento que te leio, é anunciado no jornal da noitre da SIC "O fantasma de Pardilhó" , a localidade que vou investigar e já te digo alguma coisinha.
Antes, vou comer a minha sopinha, que não é de pardilheira, enquanto escuto a notácia de Pardilhó.
Inté


De Maria Araújo a 27 de Janeiro de 2013 às 20:44
Conhecedor que és de tudo (tiro o chapeú e faço-te uma vénia) aqui está:


(...)era o lugar "A par dos ilhós", que deu mais tarde lugar a Pardilhó.

Pardilhó tem diversos braços de ria - as chamadas ribeiras. Nas ribeiras existem cais com bateiras (barcos típicos) utilizados na pesca de enguias, linguado ou robalo e os barcos moliceiros usados para apanha do moliço, um excelente fertilizante natural."
Tantos peixinhos ,mas não carapaus.


De Carapau a 28 de Janeiro de 2013 às 19:06
Se bem me lembro Pardilhó fica na zona de Aveiro (pelo menos no distrito). Eu até sabia uma história em que entrava Pardilhó, mas agora não me lembro dela (tenho amigos lá da zona e foram eles que ma contaram).
Portanto de Pardilhó sei qualquer coisinha, de pardilhão é que não.
Obrigado pela boa vontade... :)
Bjo.


De Maria Araújo a 28 de Janeiro de 2013 às 21:35
Boa vontade, não.
É que padilhão e Pardilhó (sim no distrito de Aveiro) sõ mudam as últimas letrinhas.
Vê se te lembras da história.
Sabes que gosto de te ler.
Beijinho


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

. Férias/Feiras

.arquivos

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Contador de visitas

Criar pagina
Criar pagina
blogs SAPO

.subscrever feeds