Quinta-feira, 25 de Agosto de 2011

Eu e os "outros"

 

   

                          (Não eram estes mas eram parecidos)

 

Os “outros” são alguns animais que eu conheci.

 

Quando ando por aqui uns dias, o que tem vindo a acontecer nesta época de férias, nos últimos anos, vejo-me frequentemente confrontado com situações e lugares que me relembram coisas passadas. Fisicamente há muitas alterações, mas como “vejo em tudo o que lá não está” não me é difícil fazer esse exercício de memória.

No post anterior relembrei um cão com quem falava (e ele “respondia-me”) e com o qual tive várias aventuras (éramos conhecidos como o terror dos coelhos bravos). Morreu de velho, já cego de um olho, quando um dia se ausentou para uma das suas aventuras amorosas. Ao atravessar a estrada foi apanhado pelo primeiro camião que passou.

Vizinha do cão, morava uma cadela com um pelo castanho brilhante, de longas orelhas, descendente de uma linhagem de famosos perdigueiros da Beira Alta. Quis o destino que viesse morar para bem longe do seu lugar de nascimento e por aqui viveu a sua vida sem nunca mostrar as qualidades que a davam como grande perdigueira. Perdizes, deve ter visto uma em toda a vida, já morta, não podendo portanto mostrar as potenciais qualidades herdadas dos pais. Com ela brinquei muitas vezes, obrigando-a a correr e a saltar. Com ela “brincaram”, de outro modo, quase todos os rafeiros da aldeia e as ninhadas de cachorros sucediam-se à velocidade da luz, uma vez que ela não fazia “planeamento familiar”. Morreu certamente esgotada por tantas maternidades.

Perto daquele cão e desta cadela morava uma velha mula preta a quem muito fiquei a dever.

Durante o meu 1º ano do liceu foi ela que, todas as manhãs, me levou na sua carroça, para as aulas. Quando ela já estava quase na idade da reforma, saiu-lhe esta “obrigação” na rifa. Deixavam-me na cidade e voltavam para casa a mula, a carroça e o condutor. À tarde já eu tinha transporte de volta numa “camioneta da carreira”.

Fora desse “período de trabalho” ainda a montei em pelo várias vezes, nas férias. Agarrava-me às suas crinas e ela lá me suportava e começava a andar, mas em geral eu ia escorregando e acabava no chão.

Um dia, já eu andava por outras paragens, vim a saber que a velha mula tinha morrido.

Como “homenagem póstuma”, mais tarde fi-la entrar como personagem dum presépio especial, a substituir o burro.

Tendo contactado com muitos animais ao longo da vida, estes três foram os únicos de quem guardo recordações.

Daqui, do lugar onde vivemos os quatro, os relembro neste post.

 

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

publicado por Carapaucarapau às 15:13
link do post | comentar | favorito
|
12 comentários:
De Maria Araújo a 25 de Agosto de 2011 às 19:49
Tu e os teus animais, quase de estimação.
São poucas as pessoas que escrevem(relembram) os seus amigos.

Beijinho


De Carapau a 30 de Agosto de 2011 às 00:15
Eu e os meus animais de estimação, como tu dizes. Foram poucos mas fiquei-lhes a dever algumas coisas (para não dizer muito), por isso falo frequientemente deles.
Bjo.


De Eva Gonçalves a 28 de Agosto de 2011 às 19:42
Quantos mais animais conheço, mais acho que são eles que merecem as mais sinceras homenagens, póstumas ou não... embora já tenha conhecido muitos burros, que não mereciam coisa nenhum... :) Beijinho


De Carapau a 30 de Agosto de 2011 às 00:17
Alguns burros, em particualar, também eu conheci e melhor fora que não me tivessem zurrado aos ouvidos. :)
Mas desses não reza a história.
Bjo.


De Teresa Santos a 29 de Agosto de 2011 às 19:20
E não é que nos deixam belíssimas recordações, estes nossos amigos de quatro patas.?

Não serão os mais genuínos, os mais leais, os mais genuinamente AMIGOS?
Amigos desinteressados, amigos que se contentam com uma festa, uma palmada que sabem ser amiga.
AMIGOS de verdade, únicos.
Assim os considero.

Abraço grande Carapauzito e, se for o caso, continuação de boas férias.


De Carapau a 30 de Agosto de 2011 às 00:23
Como disse atrás não me relacionei "muito intensamente" com muitos animais. Com alguns até tive problemas e eles nem diriam nada de bom a meu respeito. Mas os poucos que conheci bem, eram "amigos do peito".

O meu "retiro" está a acabar, amanhã já volto para o barulho.
Abraço.


De Teresa Santos a 30 de Agosto de 2011 às 12:03
Acabou o "retiro"? Querias mais?
Ah, pois! Querias...

Os animais e tu.

Porque será que o outro amigo de quatro patas não quer nem que te aproximes? Será dos tais que não diriam nada abonatório a respeito de um certo Carapau?

Ai, ai, que feio.

Por castigo, hoje não há abraço. Carapauzito malvado não merece semelhante mimo.


De Carapau a 30 de Agosto de 2011 às 19:10
Em boa verdade não pensava nesse, pois pode ser que tudo se venha ainda a compor porque pelo menos já "falamos".
Pensava sobretudo nos felinos...
:)
Sem abraço com sem abraço se paga. :)


De maria teresa a 31 de Agosto de 2011 às 14:41
Do que tu me foste lembrar...que saudades tenho de muitos deles, de alguns mais do que outros, como não podia deixar de ser!
Hoje minimizo essas saudades, tomando conta dos cães e gatos dos meus filhos, quando vão de férias ( e é mesmo no plural, só a Ana tem 3 cães)
Já me esquecia...e das tartarugas (não gosto muito delas coitadas!)
Beijocas sem estalidos!


De Carapau a 1 de Setembro de 2011 às 19:43
Tartarugas, peixes, cobras, ratos e outros não são animais com quem se possa ter uma conversa.
Daí que, para mim, não são animais da minha galeria.
Bjo.


De maria teresa a 1 de Setembro de 2011 às 23:59
Há qualquer que não está bem...eu falei em ratos e cobras (tu és um peixe de estimação, não negues)? Tens uma galeria muito pobre:):):)
Onde estão as pescadinhas, marmotas e afins que visitam a tua caverna?
Isto não são bocas da reação, foste tu que num passado mais ou menos perto, falaste que a porta da tua caverna (ou seria gruta) estava aberta a essas espécies...
Vou dormir e não pensar mais no assunto, não vá ter um pesadelo:):):)
Beijinhos


De maria teresa a 2 de Setembro de 2011 às 00:00
Faltam "ques" no meu comentário...é do sono:):):)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Aleluia!

. Dignidade

. Balanço

. Outros Natais...

. A dúvida

. Promessas...

. Pulítica

. O não post...

. Quem sai aos seus ...

. Férias/Feiras

.arquivos

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Contador de visitas

Criar pagina
Criar pagina
blogs SAPO

.subscrever feeds